Governo da Bahia
iG
Notícias

'Europeus' são presos aplicando golpe da roupa de grife em executivos

Segundo a delegada Jussara Souza, as investigações continuam para esclarecer a origem das roupas comercializadas: se são falsas ou originais, importadas de forma ilegal.

Acorda Cidade | 16/10/2015 - 10:17
Foto: Polícia Civil

Passando-se por europeus, dois homens foram presos, na terça-feira (13), por investigadores da 7ª Delegacia Territorial (DT/Rio Vermelho), comercializando réplicas de grifes famosas, como Hugo Boss, Versace, Salvatore, Giorgio Armani e Naruy Italy Stile, em um hotel no bairro da Boca do Rio, em Salvador.

Piter Mendes Vieira e Chalon Dourado Fernandes visitavam executivos e profissionais liberais, em seus locais de trabalho, e ofereciam os produtos, apresentados como originais, a preços muito mais baixos do que o mercado formal. Um cheque em nome de uma das vítimas foi encontrado com eles.

Conhecido como “Golpe do Português”, no qual supostos estrangeiros ou “ciganos”, sempre

 gentis e carismáticos e de forte sotaque, se apresentam como oriundos de algum país da Europa, a prática estava sendo investigada há algumas semanas, depois que surgiram as primeiras queixas.

A delegada Jussara Souza, titular da DT/Rio Vermelho, que ouviu a dupla, disse que Piter, por exemplo, apresentou uma carteira de habilitação de Portugal, mas a identidade era de Minas Gerais, na qual indicava que ele havia nascido no Rio de Janeiro. Chalon é natural de São Paulo. Ambos residem em Belo Horizonte.

Ao serem pegos em flagrante, a polícia conseguiu evitar um prejuízo de R$ 12 mil a um cliente que estava com eles. Ternos, camisas e jaquetas de couro (Naruy), além de maquinetas de cartão Cielo, foram apreendidos. Os dois estão hospedados num hotel da orla de Salvador.

Piter e Chalon foram indiciados, inicialmente, por estelionato, mas podem responder por outros delitos. Segundo a delegada Jussara Souza, as investigações continuam para esclarecer a origem das roupas comercializadas: se são falsas ou originais, importadas de forma ilegal.

Últimas Notícias