Governo da Bahia
iG
Notícias

Cerca de 750 mil turistas curtiram o carnaval em Salvador

Segundo o levantamento, cerca de 100 mil visitantes desembarcaram no Aeroporto Internacional de Salvador

Sayonara Moreno - Correspondente da Agência Brasil | 01/03/2017 - 17:21

Durante os sete dias oficiais de carnaval em Salvador, cerca de 750 mil turistas visitaram a cidade – 100 mil deles eram estrangeiros, segundo levantamento da prefeitura de Salvador, que divulgou hoje (1º) o balanço dos dias de folia.

“Nós fizemos o maior carnaval de todos os tempos, a cidade mostrou que não existe outro lugar no planeta que tenha a capacidade de fazer uma festa dessa dimensão, com essa quantidade de gente. É claro, a prefeitura se preocupa em avaliar o que pode melhorar e ser aperfeiçoado e a gente já começou a pensar no planejamento do carnaval de 2018, mas neste momento a gente quer comemorar com muito entusiasmo o resultado do carnaval de 2017”, disse o prefeito ACM Neto.

Segundo o levantamento, cerca de 100 mil visitantes desembarcaram no Aeroporto Internacional de Salvador. Por via marítima, 32 mil turistas chegaram via ferry boat e quase 9 mil desembarcaram de navios cruzeiros no Terminal Marítimo do Porto de Salvador.

Durante a divulgação do balanço de carnaval, o prefeito da cidade, ACM Neto, adiantou que algumas mudanças podem ocorrer no carnaval de 2018, a partir de eventos observados na folia que acabou ontem (28). Segundo ele, será necessário estudar uma melhor distribuição das atrações mais conhecidas, para gerar equilíbrio de público entre os circuitos Dodô (Barra) e Osmar (Campo Grande).

“Eu acho que a gente precisa, já para o próximo ano, definir uma estratégia para fortalecer o circuito do Centro (Campo Grande). E isso passa por determinar que o número de atrações que desfilam sem corda, necessariamente desfilem no Campo Grande. São ajuste que vamos fazer e já começamos a discutir para melhorar no próximo ano”, adiantou o prefeito.

ACM Neto afirmou que vai aguardar um período de descanso de carnaval para começar o planejamento da folia do ano que vem. Além disso, sinalizou que pretende se reunir com empresários, artistas e com representantes do governo do estado. O público também será ouvido, garantiu o chefe do executivo local. Para isso, já foi solicitada a elaboração de uma pesquisa, na internet, para ouvir as principais críticas e observações dos foliões.

Redução de ocorrências

Nos serviços de atendimento ao público, a prefeitura registrou uma queda de 19,5% no número de atendimentos em saúde, em relação ao ano passado. A maior procura por atendimento foi no circuito Barra/Ondina, onde foram registradas 66% das ocorrências. O circuito de Campo Grande atendeu 30% dos casos. Os demais atendimentos ocorreram nos carnavais de outros circuitos, incluindo os bairros. Uma ocorrência com arma de fogo foi registrada no carnaval deste ano. Em 2016, foram registrados três casos.

Problemas com excesso de álcool também ocorreram em menor escala, com uma queda de 13% nos atendimentos na comparação com o ano passado. As mulheres representaram 56,8% do total de  atendimentos por abuso de álcool. As bebidas alcoólicas também foram motivo de 303 notificações durante as blitzen da Lei Seca, nas quais 2.031 veículos foram abordados para realização do teste do bafômetro.

Cerca de 7 mil foliões procuraram o serviço dos dois postos Fique Sabendo, instalados pela prefeitura para testes rápidos de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). Este ano, 42 pessoas tiveram testagem positiva para o vírus HIV (15 a menos que o carnaval do ano passado), 23 para hepatites e 200 para sífilis. No último caso, os pacientes receberam, no local, a primeira dose de medicamentos. Todos os pacientes diagnosticados com alguma DST foram encaminhados para continuidade do tratamento na rede de saúde.

Nas duas delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher, foram registradas 94 queixas de violência.

A expectativa do Serviço de Limpeza Urbana é o recolhimento de 1,6 mil tonelada de resíduos deixados pelos foliões. Até o momento, o órgão havia registrado o recolhimento de 1,2 mil tonelada. Nesta Quarta-Feira de Cinzas, os responsáveis pelos camarotes já começaram a operação de desmontagem das estruturas. A retirada total deve ser realizada até o dia 10 de março, sob risco de multa por descumprimento.

Últimas Notícias