Governo da Bahia
iG
Notícias

Casal teria armado assalto que matou mototaxista na UFBA

"Todos os envolvidos já foram identificados e nós temos a identidade deles", disse o delegado José Bezerra

Antônio Márcio | 17/05/2017 - 08:44

Mulher “raptada” na Universidade Federal da Bahia (UFBA) é acusada de ter tramado a morte do mototaxista Rogério de Santana Souza, 30 anos, que foi assassinado na tarde da última quinta-feira (11), no campus da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal da Bahia (UFBA), na Federação, em Salvador. 

Na tarde de ontem, (16), no Departamento de Homicídios (DH), localizado na Rua das Hortências, Pituba, o delegado José Bezerra, diretor do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), apresentou o casal Luiz Paulo Moro da Silva, 29 anos, e Wilma Souza da Cruz, 25 anos, envolvidos no latrocínio do mototaxista Rogério de Santana Souza. 

De acordo com o DH, “inicialmente a acusada estava como passageira de Rogério no dia do crime. Através das imagens de segurança e as investigações do Departamento de Homicídios (DH), ficou constatado que o casal tinha planejado o crime para roubar a quantia de 4,5 mil reais, referente a uma rifa”. Ainda de acordo com o Departamento de Homicídios (DH), “eles foram presos na manhã de ontem, (16), na cidade de Simões Filhos, região Metropolitana de Salvador. Luiz tem passagem por roubo e Wilma já foi apreendida pelo mesmo crime. Ambos possuem mandado de prisão temporária por causa do crime contra Rogério. Mais duas pessoas envolvidas no crime tiveram a prisão solicitada à Justiça desde ontem, (16)”.

“Todos os envolvidos já foram identificados e nós temos a identidade deles. As representações de suas respectivas prisões já foram feitas estamos no aguardo da sua apreciação, esses que estão sendo apresentados têm uma ordem de prisão decretada”, falou o delegado José Bezerra.

Segundo a delegada Milena Calmon, responsável pela 1° Delegacia de Homicídios (DH), na tarde de ontem, (16), relatou que “recebemos a informação desse crime, deslocamos uma equipe até o local e lá a mãe de uma das suposta vítima tinha sido levada como refém. Foi ferida, mas que estava tudo bem”, disse. 

“Quando as equipes diligenciaram até o campus da (UFBA), conseguiram as imagens onde toda a ação criminosa foi captada e quando “ela” chega aqui no (DH) e passa a ser ouvida inicialmente como vítima, ela acaba contrariando, se contradizendo em relação às imagens captadas e nesse momento agente percebe que ela também está envolvida diretamente na ação criminosa”, conforme a delegada Milena Calmon. A Tribuna esteve ontem (16), à tarde no (DH), na apresentação dos envolvidos no crime, o acusado Luiz Paulo alegou que “cometeu o crime por falta de dinheiro e que tinha várias coisas pra pagar”, falou. 

Já Wilma, envolvida também no latrocínio, disse que “Neuma é minha prima e mora na Federação. Ela sabia de toda movimentação feita por Rogério referente às rifas e nos induziu a cometer o crime, dizendo que Rogério tinha uma quantia de R$ 4,5 mil, referente a uma rifa”, argumentou. 

Últimas Notícias