Governo da Bahia
iG
Notícias

Rodoviários e empresários continuam em conflito

Na próxima quinta-feira (18), está prevista uma nova assembleia com a categoria, mas representantes da categoria descartam a possibilidade de uma paralisação como a de ontem

Matheus Fortes | 17/05/2017 - 09:00

A rotina de milhares de soteropolitanos que precisaram fazer uso do transporte público não começou de forma fácil nesta terça-feira (16). Mobilizados, rodoviários atrasaram as saídas de ônibus em algumas garagens para realização de assembleia, e, dessa forma, quem madrugou para chegar ao trabalho, precisou ficar mais tempo no ponto à espera do coletivo.

Na manhã de hoje, representantes da categoria – que está em estado de greve desde a semana passada – se reuniram com empresários e representantes da Prefeitura de Salvador do setor na sede da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE), na Avenida Tancredo Neves, para discutirem as reivindicações. Os rodoviários pedem inflação de 5% de ganho real, ticket refeição de R$ 20 por dia e plano de saúde pago pelos empresários – atualmente, os funcionários pagam por 30%.  

 As garagens foram a plataforma G1 (antiga Praia Grande, no Subúrbio), OT Trans G1 (antiga São Cristóvão, em Porto Seco Pirajá), CSN Iguatemi (antiga BTU) e uma do Subsistema de Transporte Especial Complementar (Stec), localizado no bairro do Retiro. Os ônibus, que estavam marcados para saírem às 4h, só começaram circular a partir das 8h.

Embora reconheça o transtorno para a população, o Sindicato dos Rodoviários fez uma boa avaliação da paralisação de ontem, já que as reuniões contaram com uma adesão de 100%, e, dessa forma, foi possível mandar um recado às empresas. Porém, a negociação ocorrida na SRTE não teve tantos avanços. Com o estado de greve decretado no último dia 11, a categoria já cumpriu prazo legal para iniciar uma paralisação por tempo indeterminado. 

De acordo com o coordenador de comunicação do sindicato, Daniel Mota, do ponto de vista compreensão das pautas, a reunião foi bem melhor do que as últimas, mas nem todas as reivindicações estão assim. Os empresários, segundo ele, continuam irredutíveis a discutir qualquer índice da pauta, sem que se retire da pauta a questão da permanência do cobrador nos ônibus, e a retirada de um domingo de folga. 

Na próxima quinta-feira (18), está prevista uma nova assembleia com a categoria, mas representantes da categoria descartam a possibilidade de uma paralisação como a de ontem. Além deste, uma nova rodada de negociação deve acontecer na próxima sexta-feira (19), com empresários e trabalhadores do transporte rodoviário, mediada mais uma vez pela SRTE. 

Por conta da paralisação, as empresas foram multadas. A Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob) ressaltou que o não cumprimento de horários e viagens foram objeto de autuação de infração no valor de R$ 720,00 por cada ônibus que deixou de circular. No total, 702 veículos não circularam nesta manhã deixando de transportar 150 mil passageiros. A Semob informa ainda que são transportados cerca de 1,3 milhão de passageiros por dia totalizando em média de 34 milhões por mês.

Na segunda-feira (22), a categoria fará uma nova assembleia De acordo com o diretor de relações sindicais do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Salvador (Setps), Jorge Castro, os empresários ainda vão avaliar se existe a possibilidade de fazer mudanças na proposta apresentada à categoria.

Últimas Notícias