Governo da Bahia
iG
Notícias

NASA reconhece experiência de cientistas amadores de Conquista

Dupla de baianos também foi indicada ao Nobel de Física

Sudoeste Digital, site parceiro do Leiamais.ba | 01/09/2017 - 15:04
Foto: J. C. d'Almeida
Os cientistas conquistenses analisaram a teoria de Max Plank sobre a 5ª Dimensão

A partir de equipamentos básicos, anos-luz dos utilizados pelos renomados pesquisadores mundiais, a dupla de cientistas amadores baianos, Nearck Ferraz Abade e André Barros Cairo, analisaram a teoria de Max Plank sobre a 5ª Dimensão. 

Na prática, eles descobriram ser possível sairmos das três dimensões visíveis, comprimento, largura e altura, em que prótons, neutros e elétrons formam a matéria visível, indo para 5ª Dimensão composta por pósitrons, neutrinos, quarks e outras partículas subatômicas. 

Os experimentos devem ser aproveitados pela comunidade científica, contribuindo com a limpeza do lixo espacial, restos de satélites, foguetes, equipamentos, a exemplo da Estação MIR, que caiu na Terra em 2013, contribuindo com a importância do planeta, em se livrar do lixo atômico.

Como exemplo, citam os casos Chernobyl, Rússia e Goiânia, no Brasil, entre outros países, eliminando sucatas existentes no espaço.

A descoberta, feita em 3 de maio de 2012, chamou a atenção dos cientistas da NASA, a agência do Governo Federal dos Estados Unidos responsável pela pesquisa e desenvolvimento de tecnologias e programas de exploração espacial. 

Com a missão oficial de "fomentar o futuro na pesquisa, descoberta e exploração espacial",  a NASA contactou com os baianos de Vitória da Conquista, a 509 km de Salvador e, após análises dos experimentos, indicou a dupla ao Prêmio Nobel de Física, or meio do cientista americano Thomas Huding.

A princípio, falar em “indicação” para o Nobel parece um tanto estranho, mas existe, sim, um processo de encaminhamento de nomes para a Academia. Todos os anos, ex-ganhadores do Nobel enviam indicações de outros potenciais laureados. Membros da Academia também indicam candidatos.

SUCESSÃO DE EXPERIMENTOS  

Neark, que possui mestrado em Química, Biologia e doutorado em Física e Cairo, que além de pesquisador é ufólogo, astrônomo e ambientalista, ralizaram o primeiro experimento em novembro de 2010, utilizando equipamentos primários, como um mini reator, micro-ampere, micro-volt, estojos de multi-reações e túnel com ímãs.

Assim, eles retiveram a luz num campo magnético. Foi o bastante para receber a recomendação da NASA, segundo Cairo. . Eles ainda receberam como prêmio do Ciências Sem Fronteiras um equipamento de última geração. "Para o segundo experimento sobre a 5ª Dimensão, em 2012, recebemos uma Bolsa de Pesquisas, além de referências positivas a nós sobre a inédita experiência", comemorou.

Últimas Notícias